Home
Home Atualizações O Instituto Equipe Ensino Reservas Pesquisa Tecnologia Ação Social Publicações Entretenimento Produtos Serviços Notícias Imprensa Galeria Aconselhamento Contato Blog Forum

Login:
Senha:


Esqueceu sua senha?

Na Web No site



Publicações

Veja também outros temas desta seção

Riso: Inato ou Adquirido?

Por Silvia Helena Cardoso

Nós aprendemos a rir? Ou o riso é inato a seres humanos, uma habilidade já programada em nosso cérebro? Apesar do riso estar presente em todas as culturas, mesmo em tribos completamente isoladas, isto não significa que ela seja inato. Mesmo um bebê muito novo que ri, poderia estar imitando este comportamento de seus pais. Entretanto, uma forte evidência aponta o riso como uma base inata, pré-programada. Estudos com cegos congênitos, que nunca viram outras pessoas rirem, exibem exatamente o mesmo comportamento, e pelas mesmas razões: em situações sociais, de brincadeira, com cócegas, etc.

O vídeo abaixo demonstra uma base inata do riso.


Dra. Silvia fala para Globo News e Fantástico sobre a origem do riso. Inato ou adquirido?

Visão deficiente. Esforço visível.

Os deficientes visuais estão se tornando cada vez mais independentes. Com a ajuda das novas tecnologias - e, claro - muito esforço, eles conseguem participar de escolas normais até se formarem. As tecnologias de comunicação, como o Virtual Vision, um software que gera sinteticamente a fala a partir de textos digitais, eles conseguem "ler" qualquer coisa no computador ou Internet.

Fig.1 - Professor Luis Carlos Pistelli, fisioterapueta e músico, portador de deficência visual total, analisa um cérebro de silicone.

Curiosidade: Como os deficientes visuais congênitos compreendem as cores?


Ouça o Prof. Pistelli explicando como ele aprendeu a compreender o significado das cores.

Fig.2 - Professor Pistelli ministra uma aula a distância no estúdio do Instituto Edumed, coordenado por Dra. Silvia.
Utiliza imagens de regiões do corpo humano em alto-relevo para poder apontá-las.

Comentários de leitores sobre esta página

", Veja também As habilidades auditivas extraordinárias dos deficientes visuais.

Veja aqui outros projetos sociais desenvolvidos no Instituto da Felicidade.


Copyright© Silvia Helena Cardoso