Home
Home Atualizações O Instituto Equipe Ensino Reservas Pesquisa Tecnologia Ação Social Publicações Entretenimento Produtos Serviços Notícias Imprensa Galeria Aconselhamento Contato Blog Forum

Login:
Senha:


Esqueceu sua senha?

Na Web No site



Cérebro e Comportamento

Uma porquinha asseada

Por: Silvia Helena Cardoso

A porquinha Cinders precisa usar botas diariamente. E isto não é um capricho nem exibicionismo de seus donos. É que ela tem medo de lama!


A fobia de Cinders - nome tirado da personagem Cinderela, foi descoberta pelos seus donos, os fazendeiros Debbie e Andrew Keeble, da região inglesa de North Yorkshire. Cinders entrava em pânico sempre que a aproximavam da lama.

Para resolver o problema, o casal tirou as botas de um ursinho de pelúcia da filha. Como Cinders se adaptou bem, Debbie e Andrew compraram outro brinquedo para calçar a porquinha totalmente. Bingo! Cinders agora pode passear sem medo pelo lamaçal.

Por que Cinders tem medo de lama? Especula-se que ela tenha misofobia, um transtono obssessivo compulsivo (TOC) que gera aversão a lama. Sim, os animais também podem ter TOC! O TOC está relacionado à alguma memória de medo do indivíduo (por exemplo, se o cão o morde, e você passa a ficar com medo daquele cão - ou de todos os outros, posteriormente. Isto porque a memória desse evento é armazenada na amígdala (termo em grego para amêndoa), uma estrutura relacionada ao comportamento emocional principalmente do medo, que está localizada na base doc cérebro. A próxima vez que o cão aparecer, a amigdala se lembrará daquela experiência e liberará duas substâncias químicas no cérebro: adrenalina e noradrenalina, que leva a uma série de reações de medo (para se defender do perigo), tais como aumento da freqüência cardíaca - para bombear mais sangue para os músculo e preparar o corpo para confrontar ou correr da ameaça, ou seja, para correr ou lutar.

O problema é que, quando você aprende a ter medo de alguma coisa, aquela memória ficará sempre no seu cérebro - ela não vai embora. Então, como a pessoa supera uma certa ameaça? O ser humano forma novas memórias que se sobrepõe àquelas do medo. E quem parece fazer isso, de acordo com pesquisas, é o cortex pré-frontal (região do cérebro em cima da testa). Novas memórias deixam o cortex enviar um sinal de "está tudo bem" para "acalmar" a amígdala.

Por que algumas pessoas são naturalmente mais medrosas que outras? Uma sugestão dos cientistas é que elas possuem uma conexão mais fraca entre essas duas áreas que controlam o medo. Uma outra possibilidade é a predisposição genética. Eric Kandel descobriu um gene chamado GRP que previne a amígdala de aprender a ter medo. Camundongos sem o GRP tinham muito mais medo de um choque elétrico do que ratos normais.

Por que será que a porquinha Cinders aprendeu a ter medo de lama? Teria alguma minhoca mordido seu nariz? Ou lhe faltaria algum parafuso, ou melhor, algum gene que lhe deixou menos corajosa para se fungar no lamaçal? Pelo menos para ela, isso não importa; o que importa é que ela voltou ao seu habitat natural e agora se diverte muito.

Daily Mail

Specific Phobia: A Disorder of Fear Conditioning and Extinction

Fear factors: everyone reacts to fear differently. Scientists are beginning to understand why - The Brain/Genetics"

Tipos de fobias

Publicado em 26 de junho, 2008


Copyright© Silvia Helena Cardoso